Aplicação da filosofia lean na agropecuária: caminho para evolução

Ao longo das últimas décadas, organizações de diversos setores têm tornado a filosofia lean um meio fundamental para obter resultados cada vez melhores. No agronegócio não é diferente: a ideia de potencializar resultados e aproveitar melhor os recursos ganha cada vez mais espaço nas fazendas brasileiras. O crescente interesse pelo assunto leva ao desenvolvimento de novas formas de praticar essa filosofia, o que tem permitido a difusão do lean como pilar em diferentes modelos de gestão.


Nascida na Toyota, a Lean Manufacturing (manufatura enxuta) é uma filosofia de gestão que tem como base três pilares: foco no cliente, trabalho em equipe e eficiência dos processos. Assim, têm como objetivo principal fazer mais, de forma mais fácil, mais barata e mais rápida, por meio, principalmente, da eliminação de desperdícios - de tempo, dinheiro, pessoas e outros recursos. A ideia é ter um sistema de produção cada vez mais enxuto. Para tanto, é necessário melhorar os processos de maneira sistemática e contínua, em pequenos incrementos, dia após dia. Nesse método, o objetivo de todas as ações é entregar o máximo de valor com a menor quantidade de recursos possível. Isso implica em repensar o sistema de produção.

Negócios agropecuários


Um dos modelos derivados da filosofia lean é o Sistema MDA, que foi criado pela Clínica do Leite para a gestão de negócios agropecuários. Neste setor, a aplicação da lean exige eliminar tudo que atrapalha o fluxo de trabalho nas fazendas - o que chamamos de “pedras no caminho”. No caso da fazenda produtora de leite, por exemplo, um ordenhador que precisa sair do fosso de ordenha para buscar o pré-dip - que acabou - pode ser considerado um grande desperdício de tempo, sem contar o desperdício de produtividade das vacas que estão aguardando para serem ordenhadas. Evitar a ocorrência dessas pedras no caminho, antever instabilidades, evitar desperdícios e promover melhorias contínuas estão no foco do Sistema MDA, que tem como objetivo transformar fazendas em negócios cada vez mais produtivos e rentáveis.

Para que isso seja possível, na prática, é necessário ter clareza do sistema produtivo e do que se espera de cada sistema que compõe a propriedade. Dividir a fazenda em partes menores ajuda o gestor e os empregados a enxergarem melhor essas pedras e também as oportunidades para implantar melhorias. Quando esse novo olhar toma conta da fazenda, a aplicação da filosofia lean traz ganhos expressivos e permanentes em custos, produtividade e qualidade. Como consequência, temos mais lucro, maior realização e pessoas mais felizes, como se vê em centenas de fazendas brasileiras que implantaram o Sistema MDA.

Quer saber mais?

Diante da evolução recente de dos resultados que essa nova forma de pensar têm apresentado, acreditamos estar diante de uma grande janela de oportunidade para o agronegócio. Face às enormes dificuldades conjunturais que o setor enfrenta no Brasil, essa filosofia pode ser determinante para assegurar competitividade. Por isso, idealizamos o Agro+Lean, um evento com foco em práticas e ferramentas de gestão aplicáveis à agropecuária. Por meio de painéis, palestras e fóruns, serão apresentados casos de fazendas e indústrias que obtiveram melhorias importantes de desempenho a partir da aplicação de princípios da filosofia lean. Ao promover esse debate, nosso objetivo é criar um espaço de diálogo entre os principais agentes do setor agropecuário, para que tenhamos negócios cada vez melhores para todos.

Paulo Fernando Machadocultura, inovacao