O que podemos aprender com o Jeito de Ser da Toyota

Muitos gestores conhecem e admiram a história da Toyota, no entanto, ainda hoje algumas lições importantes não foram totalmente aprendidas.

               A principal lição é a importância da mudança de cultura e da forma de pensar. Cultura essa que deve ser voltada para a melhoria contínua dos processos, todos os dias e por todas as pessoas, não só pelo gestor.

               Durante anos várias empresas e gestores visitaram a Toyota para entender melhor o seu sistema de gestão. Focavam em conhecer as ferramentas utilizadas e então, replicá-las em seu próprio sistema de produção. Essa estratégia, apesar de parecer uma boa ideia a princípio, não fazia com que as empresas tivessem o mesmo sucesso da Toyota.

O que os gestores ignoravam era que as ferramentas implantadas foram criadas para resolver problemas específicos da Toyota. Desta forma, enquanto eles investiam seu tempo em copiar soluções prontas, a Toyota investia na capacitação das pessoas para desenvolverem suas próprias soluções. Essa capacidade de lidar com as mudanças conferiu à Toyota um importante diferencial competitivo e impulsionou seu sucesso a longo prazo.

A Toyota estava fazendo basicamente duas coisas:

•  Melhorando processos todos os dias;

•  Capacitando pessoas para melhorar os processos todos os dias.

A primeira diz respeito à rotina de trabalho de todos os colaboradores da Toyota. Ela é baseada em aprimorar, adaptar e evoluir processos, identificando e resolvendo problemas à medida em que eles aparecem. Isso é feito por todos os envolvidos, diariamente. A segunda está relacionada com a rotina adotada pelos líderes para ensinar e ajudar os demais colaboradores a fazer melhorias.

               Essas abordagens ajudaram a Toyota a desenvolver uma cultura onde o sucesso é construído todos os dias, a partir de pequenas soluções para problemas identificados pelas próprias pessoas responsáveis por aquele trabalho. Os gestores, por sua vez, capacitam continuamente sua equipe para que ela seja cada vez mais especialista nesse método.

               Essa forma de pensar, e consequentemente de agir, confere à empresa uma excelente adaptabilidade a qualquer fator que possa interferir em seus processos. A capacidade de evoluir e melhorar continuamente torna a competitividade de custos e qualidade apenas uma consequência do acúmulo de pequenos sucessos ao longo do tempo. Essa característica representa uma vantagem competitiva duradoura, já que está em constante adaptação. Diferente de inovações tecnológicas, que proporcionam uma vantagem competitiva temporária, pois podem ser copiadas por qualquer um e tornam-se desatualizadas com certa facilidade.

               Em resumo, podemos afirmar que gestão não é algo que pode ser implantado. As ferramentas do Agro+Lean por exemplo, podem perfeitamente ser implantadas em qualquer fazenda. No entanto, elas por si só, não são suficientes. É preciso usar as ferramentas para desenvolver uma cultura correta. Ela deve ser baseada no treinamento das pessoas para identificar e resolver pequenos problemas; em aprimorar, adaptar e evoluir processos, todos os dias. Esse é o verdadeiro e grande papel do gestor.

 

Fonte: Toyota Kata – Gerenciando pessoas para melhoria, adaptabilidade e Resultados Excepcionais, Mike Rother.

agro+lean