Quem está enxergando desperdícios na fazenda quando você não está lá?

Você já ouviu a história do sapo dentro da panela, que não percebeu que a água estava esquentando? Ele se acostuma com temperatura da água, permanece lá dentro e continua se ajustando sem reagir ao aumento de temperatura. No entanto, quando a água ferve, ele morre porque já não é mais capaz de saltar.

 

            Podemos dizer que a causa de sua morte é a água fervendo, mas na verdade, foi a sua acomodação que interferiu na sua capacidade de decisão de saltar no momento certo.

 

            A elevação da temperatura da água pode ser comparada aos desperdícios e problemas que ocorrem no dia a dia da fazenda. Quando passamos a nos acostumar com eles ou quando ninguém percebe que eles estão acontecendo, o tempo passa e de repente já é tarde demais. Não se conforme! Não há nenhum processo na fazenda que não possa ser melhorado, somos verdadeiras máquinas de desperdícios, produzindo-os 24 horas por dia.

 

            É simples entender que os desperdícios são todas aquelas atividades que consomem recursos (tempo, dinheiro, espaço, energia, materiais), mas não geram valor ao cliente. No entanto, capacitar as pessoas para identificá-los e eliminá-los passa a ser o grande desafio dos gestores.  Dessa maneira, precisamos desenvolver um olho crítico em todas as pessoas para que os desperdícios saltem imediatamente à vista, em tudo o que acontece na fazenda, todos os dias.

            Precisamos fazer com que todas as pessoas que trabalham na fazenda coloquem os “óculos de enxergar problemas”. Para ajudar a calibrar o olho podemos classificar os desperdícios dentro de oito categorias:

 

1-    Defeitos:

Ocorrem quando o produto não atende às necessidades dos clientes. Ex: Leite com baixa qualidade, bezerras com diarreias, vacas com mastite, doenças e pragas na lavoura.

 

2-    Superprodução:

Ocorre ao produzir um volume maior do que a demanda do cliente.  Ex: Produzir mais pasto do que é necessário, preparar mais comida que o necessário para alimentar as vacas ou até distribuir maior quantidade de alimento nos cochos.

 

3-    Processamento desnecessário:

São ações realizadas que não precisariam ser feitas, ou seja, mesmo que fossem eliminadas, não fariam diferença para o cliente. Por exemplo, pessoas conferindo coisas que já foram conferidas anteriormente, fazer anotações ou anotar indicadores que não serão utilizados.

 

4-    Estoque:

Tudo aquilo que está parado sem gerar valor. Ter mais estoque do que o necessário pode levar a problemas como: produto ou materiais com defeito ocupando espaço, dinheiro parado, falta de espaço. Ex: Silagem para mais de um ano, estoque de peças, estoque de medicamentos.

 

5-    Transporte:

Fazer qualquer tipo de transporte de materiais que poderia ser evitado. Ocorre quando, há movimentação de matérias-primas ou animais dentro da fazenda sem necessidade. Ex: passar várias vezes no mesmo local quando está fazendo o trato de vacas, mudar os animais de local de forma desnecessária.

 

6-    Movimentação:

Esse desperdício inclui qualquer movimento desnecessário de pessoas. Ex: Se deslocar para pegar ferramentas longe do posto de trabalho, fazer anotações irrelevantes dentro da ordenha ou se deslocar para pegar medicamentos, desinfetante ou outros materiais que faltarem.

 

7-    Esperas:

Ocorre quando algo (pessoas, animais, equipamentos, terra) que deveria estar gerando valor e não está. Ex: Pessoas esperando para fazer algum tipo de trabalho por falta de peças ou por falta de material, vacas na sala de espera sem se alimentar ou descansar, equipamentos ociosos.

 

8-    Capacidade mental das pessoas

O principal desperdício que temos na fazenda é o de talentos humanos ou habilidades não utilizadas. Ocorre quando as pessoas não são envolvidas na solução de problemas e na melhoria, ou seja, quando o papel do funcionário é simplesmente executar o trabalho conforme planejado, como um robô. Ao não envolver o conhecimento e a experiência do funcionário da operação, é difícil melhorar os processos. Isso se deve ao fato de que as pessoas que fazem o trabalho são as mais capazes de identificar problemas e desenvolver soluções para eles.

 

Quando pequenas melhorias diárias se tornam hábitos na fazenda, por meio da eliminação dos desperdícios, as pessoas passam a entender que descobrir e eliminá-los é um grande e motivador jogo de caça ao tesouro que conduz a melhoria contínua com foco em tornar as atividades na fazenda mais simples. E o melhor: sem gastar dinheiro. Para eliminar desperdício não é preciso grandes investimentos, são soluções simples.

E por que é motivador?

 

Porque torna o trabalho mais fácil e mais rápido. Quem não gosta de fazer o que tem que ser feito de uma forma mais fácil? Isso motiva as pessoas a fazerem porque elas querem.

Agora, é hora de colocar o conhecimento em prática. Comece com você, antes de querer mudar o comportamento dos outros. A nossa sugestão é que você procure desperdícios e pense no que pode ser feito para eliminá-los de forma simples. Não só na fazenda, mas em todas as atividades que você faz no seu dia. Os resultados poderão surpreendê-lo!

agro+lean