Deveríamos fazer testes na fazenda?

Paulo F. Machado
Henrique Z. Marques
Cristiano S. Bueno

À primeira vista a resposta é NÃO. Porém, esta atitude traz problemas porque faz com que somente mudemos coisas quando acreditamos que temos tudo à mão, com o suporte de muita pesquisa científica e com a ajuda de pessoas externas, limitando muito a melhoria dos resultados do negócio. Quantas vezes você já deixou de fazer alguma coisa por achar que não tinha os recursos necessários?

Provavelmente todos nós já passamos por essa situação de desistência, por diversos motivos. Queremos realizar aquela atividade da melhor forma possível, mas às vezes não temos certeza se ela vai dar certo ou até mesmo nos questionamos se este é o melhor momento para realizá-la.  Pensamos coisas do tipo:  

Imagem1.png

 

A lista de motivos para não fazer alguma coisa é extensa. Neste sentido, reflita sobre a quantidade de vezes em que já deixamos de implantar uma ideia na fazenda por achar que ela não é boa o suficiente ou por parecer complicada demais, e sobre impacto dessa atitude no desengajamento dos empregados. Uma desculpa muito comum é a famosa: "minha equipe só propõe ideias ruins". Para contornar esse problema, precisamos dar clareza às pessoas do resultado esperado de cada atividade ou sistema e utilizar a fazenda como um laboratório para testar as novas ideias de forma racional.

Toda ideia que surge para solucionar um problema deve partir do entendimento dos fatos e de suas causas raízes, para que então se chegue às melhores ações. Estas, por sua vez, precisam ser implantadas de forma simples, um pequeno passo por vez. Para isso, utilizamos o conceito de MVP (Minimum Viable Product, que em português, significa: produto mínimo viável) que é colocar alguma ideia em prática de forma funcional, mas com o menor investimento e trabalho possíveis, desafiando a sabedoria convencional. Podemos dizer que é um teste, e serve para nos proporcionar segurança sobre a decisão de investir ou não na ideia. Utilize papelão, post-it, isopor, ou algum material que estiver sobrando.

Podemos ver um bom exemplo, na foto abaixo. O desenvolvedor desse MVP foi o Arilson Costa, da Fazenda Láctea, no município de Limoeiro do Norte (Ceará). Ele usou fitas coloridas para indicar o horário de início da ordenha, da seguinte forma:

  • Quando o ponteiro chega no amarelo, o ordenhador precisa ficar atento, pois está quase no horário de início da ordenha;

  • O verde indica o momento certo de iniciar a ordenha; e

  • Se a ordenha iniciar no vermelho, significa que está atrasada.

 
 

Com essa ideia, o ordenhador pode visualizar os horários com facilidade e identificar anomalias no processo. Tudo isso, sem necessidade de investir em um equipamento sonoro de alarme ou qualquer outro tipo de sinalização que gaste dinheiro.

Um outro exemplo é o trabalho realizado na Fazenda Palmital (UFLA), pelos alunos do Uflaleite. Procurando uma forma fácil e barata de simplificar e padronizar o aleitamento dos bezerros, eles fizeram um MVP para identificação das bezerras e dos baldes de leite, utilizando apenas cordinha de varal e esmalte (para conferir o artigo, clique aqui).

Se os MVP’s tivessem dado errado, tudo bem. Como utilizaram ideias práticas e materiais simples, o impacto no negócio seria muito baixo. Poderiam aprender com os erros, ajustar o MVP(com as lições aprendidas), ou partir para uma nova ideia. Como funcionou, podem optar com muito mais segurança em investir na ideia e melhorá-la continuamente.

Isso faz com que cada vez mais ideias se tornem possíveis e nos permite arriscar com mais segurança, criando uma base mais sólida para as tomadas de decisões na fazenda.  E mesmo que a ideia pareça impossível a princípio, ouça-a. Talvez ela possa ser adaptada junto à outras ideias e se transformar na solução que estavam procurando. Para que essa conversa possa acontecer de fato, é preciso dar abertura às pessoas e escutá-las com humildade, sem julgamentos prévios na cabeça.

E lembre-se: tudo começa com a clareza do resultado esperado. Sem ela, não conseguimos saber se a ideia é pertinente e se as soluções que surgirão vão nos levar para esse resultado esperado. Por isso, é preciso aproveitar cada oportunidade e dar clareza a equipe do que se espera do negócio e do trabalho (Norte Verdadeiro). Com o tempo, ideias simples e brilhantes começam a aparecer e o leque de possibilidades para resolver os problemas fica cada vez maior. E com uma equipe focada em um mesmo objetivo, muitas vezes eles podem ser solucionados de forma muito mais fácil e barata.

agro+lean